quarta-feira, 14 de março de 2012

O Assassino

Idéias imprevistas de um assassino correndo em desorientação momentânea e vazia ao lado de todos os abandonos desorientados e perdidos e um ódio que se iguala ao inesperado momento de explosão.
O assassino segue pelo corredor, ele bate na porta do inquilino e então...
Apenas cansado de capas vazias sem utilidades, se livrando do esgoto.

Palavras iguais, palavras previstas das mesma e mesmas das mesmas de sempre
Colocando um fim no meio dos que ficaram ali parados em palavras iguais.

Dor, medo e ódio
Gritos de terror, uma cena vermelha, carimbo em sangue
Uma
estranha e angustiada respiração, um coração que bate e outro que para.
O assassino segue pelo corredor, ele Observa e então...
Você consegue ouvir?
Os passos...

Jonathan Villaça
Reações:

1 comentários:

Rafaela Lynn disse...

*me apaixonando pelos textos, aqui" \o

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Online Project management